quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Chaplim ateu e Hitler cristão?

Há muitas histórias que envolvem nomes de pessoas famosas indicando que elas proferem uma determinada fé ou falta dela. Os casos mais emblemáticos são os que apontam Charles Chaplin como ateu e Adolf Hitler como cristão. Mas será que isto é verdade? Será que, as pessoas podem agir assim tão diferentes seguindo ou não a Deus?




Há alguns anos atrás, entidades ateístas divulgaram um banner na internet com a seguinte mensagem.


Acreditavam, que Charles Chaplin embora encantasse o mundo como as suas obras, era na verdade ateu. E Hitler, como um "bom cristão", foi o responsável por milhres de mortes durante a segunda guerra mundial.

Charles Chaplin

É bem difícil saber a posição de uma pessoa no tocante a religião, principalmente se esta já morreu. embora tenhamos diversas frases atribuídas a ele sendo ateu, suas obras no cinema dizem o contrário.

Alguém poderia levantar a bandeira de que, na época dos seus filmes, declarar ateísmo seria um suicídio social na certa. Entretanto, Chaplin sabia falar i que queria sem dizer. Por exemplo, em "O Grade Ditador", ele ridiculariza Adolf Hitler. E é nesta obra que temos um traço cristão, perceba:
"Em 'O grande ditador' (“The great dictator”, 1940) o protagonista, um barbeiro judeu (também interpretado por Chaplin e que guarda traços do vagabundo), declara no célebre discurso final: “No décimo sétimo capítulo do Evangelho de São Lucas está escrito que o Reino de Deus está dentro do homem — não de um só homem ou grupo de homens, mas de todos os homens.” Noutro trecho, em tom de crítica, observa: “nossos conhecimentos tornaram-nos céticos” (isto é, descrentes)."
Fonte: Portal Entre Textos.

Já em seu filme, "O garoto", mais uma vez vemos princípios cristãos, acompanhe.
"A obra de Chaplin, de forma implícita, já transmite humanismo cristão. Mas há alguma coisa explícita. Num clássico de 1921, “O garoto” (The kid), podemos assistir uma cena tocante: Carlitos incentivando o garotinho (que ele encontrara como um bebê abandonado, e adotara informalmente) a rezar as orações da noite.
Fonte: Portal Entre Textos.

Mas ainda assim, poderiam dizer que, ele estaria se preservando. Mas quem conhece um pouco de sua vida e obra sabe que ele falaria de qualquer coisa que desejasse e seria aplaudido de pé, mesmo que fosse a sua ideia de ateísmo.

Adolf Hitler

Diferentemente  da acusação contra Chaplin, agora temos Adolf Hitler como um cristão, mas precisamente católico. Entretanto, algo que pouca gente conhece, é a ligação de Hitler com uma Bíblia.

"E Hitler ordenou aos seus teólogos que alterassem os Dez Mandamentos — e acrescentassem mais dois — num esforço para promover o ideal ariano do livro Alemães com Deus.

Os novos “Mandamentos” incluíam “Honra teu Führer e teu mestre”, “Evita toda hipocrisia” e “Guarda o teu sangue puro e tua honra santa”.

O livro, impresso em 1941 e enviado a milhares de igrejas, tinha o propósito de ser leitura essencial em todos os lares da Alemanha nazista junto com a autobiografia, Minha Luta."
Fonte: Julio Severo.

Percebam que o fato de Hitler ter "a sua versão da Bíblia", não o torna um cristão.

Conclusão

Não estou dizendo aqui que cristãos não fazem coisas erradas. Nem ao menos dizendo que ateus não fazem coisas certas. O que discuto aqui é a falta de honestidade na apuração dos fatos. O grande problema é que as pessoas não investigam, aceitam qualquer coisa que chega aos seus ouvidos. Se eu estou inserido dentro de um grupo e este grupo fala de algo, eu devo, antes de concordar com o dito, pesquisar e não somente me deixar ser levado por qualquer afirmação.

Há ateus bons e cristãos maus. Agora, se estes cristãos preferem realizar ações que vão de encontro com o que Cristo disse, aí já é um grande problema.

A paz do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá,

Obrigado por comentar. Iremos avaliar o seu comentário para depois publicá-lo ou não. Não temos ninguém que faça a correção dos nossos textos, portanto, caso encontre algum erro, por favor, entre em contato que teremos o maior prazer em corrigi-lo.

Que Deus o abençoe!