quarta-feira, 24 de setembro de 2014

"Estupro... às vezes é certo."

FreePik
Preciso de sua ajuda. Na Índia, duas adolescentes foram enforcadas em uma árvore após terem sofrido um brutal estupro coletivo na porta de casa, e um ministro do governo simplesmente respondeu aos protestos dizendo que estupro "é um crime social… às vezes é certo, às vezes é errado". 

Isso é nojento! Mas esse não é um caso isolado. Eu mesma já fui atacada na frente de policiais de alto escalão e nada foi feito. Eu conheço o sistema, e ele tem fracassado com as mulheres da Índia. Mas acredito que podemos mudar isso juntos.

O novo líder do meu país foi eleito com a promessa de reconstruir a cidade sagrada de Varanasi, sua base eleitoral, e torná-la um grande pólo turístico. Se fizermos um apelo global de milhões de vozes pela proteção das mulheres e inundarmos a cidade do primeiro-ministro Modi com anúncios publicitários da nossa campanha, ele será forçado a fazer algo para manter seu eleitorado satisfeito e salvar suas ambições de turismo.

Uma campanha com anúncios publicitários como essa nunca aconteceu na Índia. Mas estamos falando de uma crise nacional que exige ações drásticas. Assine agora – vamos juntar 2 milhões de assinaturas e exigir que Modi proteja as garotas e mulheres da Índia:

https://secure.avaaz.org/po/womanifesto_modi_ob/?bvtSqib&v=41931

Quando as adolescentes, uma de 14 e outra de 15 anos, desapareceram, o pai de uma delas foi até a polícia e implorou de joelhos na frente dos policiais por ajuda. Eles riram do homem e mandaram-no de volta para casa. Tal negligência chocante da polícia acontece com inúmeras famílias que estão passando por uma situação terrível como esta em toda a Índia. Após a revolta da comunidade internacional, cinco homens foram finalmente presos e dois policiais foram afastados. Mas a cada 22 minutos uma mulher é estuprada na Índia e a polícia, o judiciário e mesmo os ministros de Estado estão todos fazendo um péssimo trabalho!

Antes das eleições, houve vários protestos exigindo atitudes imediatas para acabar com a violência contra a mulher e especialistas escreveram o "Womanifesto" -- um plano de ação por reformas imediatas contra a epidemia de estupros. O plano inclui legislação, policiamento, apoio médico e psicológico, e, acima de tudo, educação pública. Os grandes partidos políticos da Índia apoiaram o manifesto, exceto o partido de Modi que simplesmente o ignorou.

A própria equipe de funcionários de Modi apoia o plano, por isso agora só precisamos que ele coloque as medidas do Womanifesto em prática.

Modi ainda não se pronunciou sobre o insulto do seu colega ministro, mas o presidente indiano deu uma declaração de que este novo governo terá uma "política de tolerância zero com a violência contra a mulher." Vamos criar uma petição gigantesca e inundar as ruas de Varanasi com anúncios pela execução imediata desse plano de ação. Assine agora:

https://secure.avaaz.org/po/womanifesto_modi_ob/?bvtSqib&v=41931

O choque de ver esta foto pode nos paralizar de tanta tristeza, ou pode nos levar a fazer algo. Mulheres em todas as partes do meu país estão exigindo o fim dessa cultura de estupro e lutando para conseguir igualdade e segurança para todos. Por favor una-se a nós pelo fim da violência!

Com esperança,

Alaphia e a equipe da Avaaz



Mais informações
Adolescentes dalits são estupradas e enforcadas na Índia (Terra)
http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/adolescentes-dalits-sao-estupradas-e-enforcadas-na-india,802bdcaafb546410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Duas raparigas de 14 e 16 anos violadas e enforcadas na Índia (Público)
http://www.publico.pt/mundo/noticia/duas-raparigas-de-14-e-16-anos-violadas-e-enforcadas-na-india-1637944

Policiais são afastados em caso de jovens estupradas e enforcadas na Índia (O Globo)
http://oglobo.globo.com/mundo/policiais-sao-afastados-em-caso-de-jovens-estupradas-enforcadas-na-india-12643875

Estupro coletivo e enforcamento de adolescentes gera indignação na Índia (BBC)
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/05/140530_estupro_enforcamento_india_rb.shtml

Político indiano diz que estupro “às vezes é certo” (Estadão)
http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,politico-indiano-diz-que-estupro-as-vezes-e-certo,1506120

Ministro ironiza imprensa ao ser questionado sobre caso de estupro na Índia (IG)
http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2014-05-30/ministro-ironiza-imprensa-ao-ser-questionado-sobre-caso-de-estupro-na-india.html



A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 38 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.

Para entrar em contato com a Avaaz, escreva para nós no link www.avaaz.org/po/contact.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Treinador de futebol americano é demitido por permitir momento de oração entre os atletas

Divulgação

O treinador da equipe de futebol americano de uma escola pública norte americana foi demitido de seu cargo e proibido de entrar na escola depois de permitir que os atletas do time liderado por ele fizessem orações antes e depois dos jogos.

Gary Weiss era treinador voluntário do Catalina Foothills High School, em Tucson, Arizona, e conta que foi impedido de continuar seu trabalho após se recusar a cumprir uma determinação dada aos funcionários da escola para “pedir que os jogadores [garotos] parem de orar ou vão perder seus empregos”.

Os administradores distritais afirmam, porém, que a oração voluntária é permitida, mas que os funcionários não podem facilitar ou promover estes momentos entre os estudantes.

Segundo o The Blaze, Weiss se recusou a impedir que os atletas fizessem suas orações, e que sua decisão desagradou à administração escolar. Porém, o treinador afirma que sua preocupação é a de assegurar o direito à liberdade de seus estudantes.

- Minha preocupação é com relação aos direitos das crianças em simplesmente fazerem o que já lhes era assegurado – afirmou o treinador, que nega ter estimulado a realização de qualquer momento de oração e afirma que as orações foram inclusivas, crianças de outras religiões aderiram à oração.

- As orações da equipe de calouros foram recitadas por crianças muçulmanas, crianças judias e crianças cristãs – ressaltou.

Pelas redes sociais, os atletas e outros membros da comunidade escolar reagiram criticando a decisão do distrito em demitir o treinador.


- Não acredito que uma escola faria isso. Estou orando por um dos meus treinadores, Gary Weiss – disse o jovem atleta Ryan Penny em uma postagem no Twitter.

- Catalina Foothills deveria se envergonhar! Muitos sofreram em consequência da decisão de alguns administradores de mente fechada! – criticou outro estudante, o jovem Doug Haines.


Por Dan Martins - Via Gospel+

O médico Drauzio Varella critica pastores que se opõem ao casamento gay: “Procure um psiquiatra, você não tá legal”

Divulgação
O médico Drauzio Varella publicou recentemente um vídeo no qual critica a postura de pastores evangélicos que são contra o casamento gay, e que classificam a homossexualidade como um pecado contra Deus.

No vídeo, publicado em seu canal no YouTube, o médico afirmou que a “homossexualidade é uma ilha cercada por ignorância por todos os lados”, e questionou qual diferença faria na vida dos pastores o fato de as pessoas ao seu redor terem atração por pessoas do mesmo sexo.

- A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados. Qual é a ideia que as pessoas que se opõe à homossexualidade fazem dela? De que mulheres e homens, num dado momento da vida pensam assim: ‘Ah, eu sou heterossexual, mas como eu sou sem vergonha eu vou então abraçar a homossexualidade’ – afirmou o médico, que classificou tal linha de pensamento como “uma estupidez”.

- Ninguém decide a própria sexualidade. Você é heterossexual? Quando é que você decidiu ser heterossexual? – questionou Varella, afirmando que a sexualidade se impõe à pessoa.

Drauzio Varella afirmou ainda que aqueles que veem a homossexualidade como uma “aberração da natureza” o dizem por ignorância, e afirma que tal comportamento não é exclusivo dos seres humanos, tendo sido documentada em praticamente todos os animais vertebrados.

- A homossexualidade é um tipo de comportamento sexual tão respeitável quanto a heterossexualidade. Discriminar os homossexuais por causa do próprio comportamento, por causa do tipo de desejo que eles têm, é uma ignorância absurda – argumentou Drauzio Varella, afirmando que se pode controlar o comportamento, mas não o desejo humano, que ele classifica como “incontrolável”.

O médico também criticou diretamente pastores e líderes religiosos que se opõem à homossexualidade, afirmando que estes não tem o direito de impor sua ideologia sobre toda a sociedade.

- Aqueles que são visceralmente contra, estes pastores de almas que acham que a homossexualidade é um crime, que é um pecado contra a natureza, contra Deus, que coloquem fora da igreja deles as pessoas quem tem esse tipo de comportamento. Mas não podem ter o direito de impor isso contra nós, eles não podem ter o direito de achar que a sociedade inteira tem que ser contra o casamento gay – criticou Varella.

- Eu vou te perguntar uma coisa: que diferença faz pra você, pra sua vida pessoal, se o seu vizinho dorme com outro homem, se a sua vizinha é apaixonada pela colega de escritório? Que diferença faz pra você? – questionou o médico.

- Se faz diferença, procure um psiquiatra, você não tá legal – finalizou.


Por Dan Martins - Via Gospel+

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Homenagem ao pastor Silas Malafaia termina em confusão devido a manifestação de ativistas gays

Divulgação
Na última sexta feira a Câmara Municipal da cidade de Niterói (RJ), homenageou o pastor Silas Malafaia com o título de cidadão niteroiense. Porém, a cerimônia de entrega do título se terminou em confusão e confronto devido a uma manifestação feita por ativistas gays.

Com cartazes e palavras de ordem, manifestantes invadiram o plenário da Câmara e subiram na mesa da presidência para atrapalhar a entrega do título de cidadão niteroiense a um representante do religioso, que não compareceu à cerimônia por motivos de saúde. Malafaia foi representado por um de seus assessores, o candidato a deputado federal Sóstenes Cavalcante.

Formado por integrantes do movimento LGTB da cidade, o grupo de manifestantes tentava impedir a entrega do título ao representante de Malafaia acusando o religioso de incitar a homofobia.

Por causa da confusão, policiais do 12º BPM (Niterói) foram chamados para garantir a realização da sessão, que aconteceu na Presidência da Câmara.

Read more: http://oglobo.globo.com/rio/bairros/homenagem-malafaia-na-camara-de-vereadores-de-niteroi-termina-em-confusao-beijo-gay-13986972#ixzz3Dz0bFe96

Pelas redes sociais, o pastor Silas Malafaia comentou a manifestação, classificando-a como um ato de “intolerância do ativismo gay” contra ele. Classificando a atitude dos ativistas gays como “safadeza” Malafaia afirmou ainda que os evangélicos nunca impediram nenhuma homenagem a qualquer gay, da forma que tentam fazer contra ele.

- Gostei muito da intolerância do ativismo gay contra mim. É uma pena que eu não estava lá! – escreveu o pastor no Twitter, ao comentar sobre o ocorrido, dizendo ainda que “a prova da estupidez daqueles que não aceitam o debate de ideias”.

- Os intolerantes que não respeitam ninguém, querem respeito. Estou falando do ativismo gay. (…) Por favor, peço ao ativismo gay que continuem assim, só acima sociedade fica sabendo quem são os verdadeiros intolerantes – ressaltou Malafaia.

- Imagine se um grupo de evangélicos impedisse uma homenagem a um gay. Toda a imprensa estaria dizendo que é homofobia, quando eles fazem, pode. – questionou o pastor, que finalizou afirmando que “para o ativismo gay, toda opinião contraria as suas práticas é homofobia”.


Por Dan Martins - Via Gospel+

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Shirley Carvalhaes - em Maranguape


Shirley Carvalhaes estará na Cruzada Liberta-ta Maranguape 2014. Louvor, adoração e a Palavra de Deus em destaque.

Data: 01 Novembro.
Horário: 18Hrs.
Local: Em frente à Prefeitura de Maranguape.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

3º Impacto de missões

Divulgação
O projeto Impacto de Missões segue para sua 3° edição, sempre em acessão e visando o bem comum, seja ajudando instituições ou a comunidade.

Nessa 3° Edição não será diferente, com o plano de ajuda ao Lar Torres de Melo, Casa Amigo de Jesus e Centro de Recuperação Vida Nova.

Sem levantar bandeira de religião ou denominação, com intuito de levar a palavra de Deus principalmente exemplo de Cristo a todos pois baseado na bíblia estamos junto levando o intuito de ajudar ao próximo, o mais necessitado, o carente.

Esse evento ocorre sempre em Setembro “há 3 anos” trazendo pregadores da palavra de Deus e Ministros de Louvor.

Contamos com uma estrutura modesta e por isso somos carentes de parceiros e amigos mantenedores de obra. Ajude-nos, participe do nosso evento.

Juntos ganharemos, levando a palavra de deus a todos que necessitam.

O Evento goza de sua entrada franca.

sábado, 6 de setembro de 2014

Após a onda do desafio do gelo, nova moda nas redes sociais é o desafio da blasfêmia contra Deus

Divulgação

O desafio do balde de gelo inaugurou uma onda de desafios nas redes sociais. No Brasil, internautas desafiam umas às outras a publicarem fotos sem maquiagem. Nos Estados Unidos, a nova moda agora entre os adolescentes é desafiarem uns aos outros a amaldiçoar Deus.

A “brincadeira” iniciada por jovens ateus é chamada de “The Blasphemy Challenge” (“desafio da blasfêmia”, em tradução do inglês), e tem se espalhado entre adolescentes norte-americanos.

A ideia basicamente é desafiar outras pessoas a publicar um vídeo amaldiçoando a Deus ou renunciando à obra do Espírito Santo em sua vida. Entre os mais ousados, há afirmações de que se a pessoa assumir as consequências dessa fala, incluindo a perda da Salvação, descobrirá na verdade que Deus não existe.

Entre os críticos da brincadeira, a jovem Perri Frost, 17 anos, foi ouvida pelo Charisma News e destacou que enxerga uma contradição no desafio da blasfêmia: “Alguns dos adolescentes que parecem mais hostis para com Deus são os mesmos que enfatizam que eles são pensadores racionais. Parece estranho querer insultar alguém que supostamente não está lá”, argumentou.

Os idealizadores do desafio da blasfêmia não negam que seu propósito é promover o ateísmo entre adolescentes cristãos. “É uma forma de expor o barro que é a doutrina cristã”, disse um dos principais divulgadores da “brincadeira” numa entrevista à Fox News.

A ideia surgiu a partir da leitura de Marcos 03:29, em que Jesus diz que “quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca terá perdão: é culpado de pecado eterno”. A partir disso, os ativistas ateus querem divulgar o conceito de que se Deus é “incapaz” de perdoar um pecado específico, talvez Ele não perdoe nenhum pecado, ou não exista.

Com esses argumentos, os ativistas ateus desenvolveram o desafio da blasfêmia a fim de levar desprezo e descrédito à fé cristã e os relatos bíblicos.


Por Tiago Chagas, via Gospel+